Núcleo de Relacionamento com o Cliente – NRC
(11) 3067-2820 ou 4003-1858
17 mar 2016

Mercado dos dispositivos wearable começa a crescer

Os chamados dispositivos vestíveis vêm conquistando espaço no mercado como demonstra novo relatório da Gartner, empresa de consultoria e pesquisa de TI. A previsão é de que a venda de gadgets – relógios, pulseiras e outros acessórios inteligentes – aumente 18,4% em 2016. Isso representa 274,6 milhões de unidades no mundo todo, com mais de 44 milhões de aparelhos em comparação ao ano passado, quando foram vendidos 232 milhões de wearables.

Com o título “Forecast: Wearable Electronic Devices, Worldwide 2016″, o estudo  prevê que as vendas totais alcancem 322,69 milhões de unidades até 2017. As estrelas desse segmento ainda devem ser os smartwatches, responsáveis por quase metade do mercado. A receita dos dispositivos vestíveis saltará para US$ 28,7 bilhões, sendo que, dessa quantia, US$ 11,5 bilhões serão graças às vendas do dispositivo da Apple.

“Os smartwatches têm o maior potencial de receita entre todos os wearables pesquisados, chegando a USS$ 17,5 bilhões”, destacou Angela McIntyre, diretora de pesquisas da Gartner, em entrevista ao portal Canaltech.  A executiva acredita que as vendas de relógios ainda não terão a explosão massiva de outros aparelhos, como é o caso dos smartphones.

As pulseiras fitness também vão responder por uma boa fatia dos lucros. Outro setor destacado pela Gartner é o da realidade virtual, encabeçado pela chegada dos primeiros dispositivos da categoria para o consumidor final, tais como: HTC Vive, Oculus Rift, PlayStation VR e HoloLens.  Essa tendência deve começar ainda neste ano. E não apenas no campo do entretenimento: as empresas também vão utilizar a tecnologia para alavancar seus negócios. Até 2018,  26% dos óculos de realidade virtual devem ser voltados apenas para o uso corporativo.

© 2017 Voitel – Soluções de Comunicação